Viver a velhice é assim

Brasileira de 92 anos receberá o principal prêmio de agricultura orgânica mundial.

Ana Maria Primavesi é uma engenheira agrônoma brasileira nascida na Áustria, responsável por avanços no campo de estudo das ciências do solo em geral, em especial o manejo ecológico do solo.

Atualmente, existem três formas principais de se manejar o solo agrícola: o manejo convencional (ou químico), o orgânico por substituição de insumos e o agroecológico.

Comentário do Blog: Destaco parte do manejo agroecológico. O artigo completo pode ser lido ou baixado neste endereço aqui: http://www.agriculturesnetwork.org/magazines/brazil/3-manejo-sadio-dos-solos/agroecologia-e-manejo-do-solo/at_download/article_pdf

O manejo agroecológico

A Ecologia se refere ao sistema natural de cada local, envolvendo o solo, o clima, os seres vivos, bem como as inter-relações entre esses três componentes. Trabalhar ecologicamente significa manejar os recursos naturais respeitando a teia da vida. Sempre que os manejos agrícolas são realizados conforme as características locais do ambiente, alterando-as o mínimo possível, o potencial natural dos solos é aproveitado. Por essa razão, a Agroecologia depende muito da sabedoria de cada agricultor desenvolvida a partir de suas experiências e observações locais.

O manejo agroecológico dos solos se baseia em cinco pontos fundamentais: Solos vivos e agregados (bem estruturados) Um solo vivo pressupõe a presença de variadas formas de organismos interagindo entre si e com os componentes minerais e orgânicos do solo. Essa dinâmica biológica exerce uma função essencial na agregação do solo, de modo a torná-lo grumoso e permeável para o ar e para a água. Além disso, são esses organismos que mobilizam os nutrientes e os disponibilizam para as plantas.

Sob clima temperado os solos tendem a ser rasos e ricos quimicamente. Já os solos sob clima tropical tendem a ser mais profundos e empobrecidos em elementos minerais. Apesar disso, os ecossistemas tropicais têm uma produtividade biológica 5 a 6 vezes superior aos dos ecossistemas temperados. Uma das razões para esse fato se encontra exatamente na diversificada teia da vida existente nos solos tropicais que atua de forma eficiente na mobilização dos nutrientes necessários ao desenvolvimento das plantas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *