Diz o que comes e te direi como dormes

Um novo estudo indica que ingerir menos fibras, mais gordura saturada e mais açúcar o resultado será: um sono curto e menos reparador.

19 jan 2016, QMAYOR – Tradução livre

Os resultados mostram que uma maior ingestão de fibra permite uma permanência prolongada na fase de sono de ondas lentas. Por outro lado, uma maior percentagem de energia de gordura saturada conduz a um sono com menos ondas lentas. A alta ingestão de açúcar também foi associada com mais despertares durante o sono.

“Um só dia de maior consumo de gordura e menos fibra influi nos parâmetros do sono”

“Nossa principal descoberta foi que a qualidade da dieta influenciou a qualidade do sono”, disse o investigador principal Marie-Pierre St-Onge, PhD, professor assistente no Departamento de Medicina e do Instituto de Nutrição Humana na Universidade de Columbia Medical Center, em Nova York, NY.

Os resultados do estudo estão publicados na edição de janeiro do Journal of Clinical Sleep Medicine.

“Este estudo destaca o fato de que a dieta e o sono são entremeados no tecido de um estilo de vida saudável”, disse o presidente da Academia Americana de Medicina do Sono. “Para ter uma ótima saúde é importante tomar decisões sobre um estilo de vida que promova o sono saudável, como comer uma dieta nutritiva e exercício regular.”

O estudo também descobriu que os participantes dormiram mais rapidamente após menus/almoço, fornecido por um nutricionista. Estes tinham menos gordura saturada e eram ricos em proteínas em comparação com o padrão alimentar que tinham os participantes no seu dia a dia.

A constatação de que a dieta pode influenciar o sono tem enormes implicações para a saúde, dado o crescente reconhecimento do papel do sono no desenvolvimento de doenças crônicas, como hipertensão, diabetes e doença cardiovascular.” sisse St-Onge.

O estudo aleatório,  envolveu 26 adultos – 13 homens e 13 mulheres – que estavam com peso normal e idade média de 35 anos. Eles passaram 5 noites em um laboratório de sono, onde os participantes passaram 9 horas na cama (de 10 p.m a 7 a.m), dormindo uma média de 7 horas e 35 minutos por noite. Dados do sono da terceira noite, depois de 3 dias de dieta controlada, e na 5ª noite, foram analisados ​​após um dia livre de ingestão de alimentos.

Segundo os autores, o estudo sugere que as recomendações baseadas na dieta poderiam ser utilizadas para melhorar o sono nas pessoas com uma má qualidade do mesmo. Sem dúvida, ainda são necessários mais estudos para confirmar esta relação.

Fuente: Journal of Clinical Sleep Medicine

Fonte para o Blog: http://www.qmayor.com/neurociencia/dime-que-comes-y-te-dire-como-duermes/utm_content=buffer1315c&utm_medium=social&utm_source=twitter.com&utm_campaign=buffer

Imagem: offtherunway.com.br

2 thoughts on “Diz o que comes e te direi como dormes

  1. Oi Juraci um Bom Dia para você e tua família.Lí com atenção as recomendações sobre o sono.Há tempos tenho dificuldade para dormir.Só durmo com calmante tarja preta e mesmo assim não mais de 6 horas de sono.Faço academia 3 vezes por semana e a tarde faço caminhada.Vou cuidar mais da alimentação para atenuar esse problema da falta de sono.Continuo acompanhando tuas dicas e repassando para meus amigos. Um Bom dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *