Como percebemos a passagem do tempo?

Como percebemos a passagem do tempo? – Opinião Minas – Parte 2

Bom dia! 
O cuidado responsável e carinhoso marca cada um dos temas que posto aqui e, afirmo a Você. que tenho aprendido e apreendido sempre. Meu grande objetivo é que estejamos, Você e eu, juntos nesta caminhada. Hoje, por exemplo, é com alegria que posto dois vídeos de uma entrevista com Maria de Lourdes Goveia que “poetisa” a filosofia numa interessante conversa sobre o tempo
Maria de Lourdes atualmente é professora da Pontificia Universidade Católica de Minas Gerais.
Em 26/06/2015 e o Programa opinião Minas continuou com a conversa para responder estas questões: Já teve aquela sensação de que o tempo está passando cada vez mais rápido? Já estamos quase na metade do ano e a impressão para algumas pessoas é que os últimos meses simplesmente voaram. De onde vem essa sensação? Quem nos ajuda a entender o assunto é Maria de Lourdes Gouveia, doutora em filosofia.

Nesta parte a Professora Maria de Lourdes Gouveia nos conduz , via poesia, a uma viagem poética para entender o tempo. É Manoel Bandeira que dá o ritimo com seu  Trem de Ferro

Café com pão
Café com pão
Café com pão
Virge maria que foi isso maquinista?
Agora sim
Café com pão
Agora sim
Voa, fumaça
Corre, cerca
Ai seu foguista
Bota fogo
Na fornalha
Que eu presciso
Muita força
Muita força
Muita força
Oô…
Menina bonita
Do vestido verde
Me dá tua boca
Pra matá minha sede
Oô…
Vou mimbora
Vou mimbora
Não gosto daqui
Nasci no sertão
Sou de Ouricuri
Oô…
Vou depressa
Vou correndo
Vou na toda
Que só levo
Pouca gente
Pouca gente
Pouca gente.

2 thoughts on “Como percebemos a passagem do tempo?

  1. Que maravilha de ensinamentos dessa senhora! Impossível não cair algo do que ela fala na nossa “carapuça”. Uma lição de vida e sabedoria. Obrigado pela oportunidade de assistir aos videos.

    1. Professor Leonaldo, bom dia.
      Muito agradecida pela visista. O Viva a Velhice está em fase de transição, isto é, mudando de casa: do Blogger para o WordPress, mas vai melhorar.
      Sinta-se em casa. Juraci

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *