Hábitos de compras e consumo dos idosos

01/02/2016 – tradução livre
Segundo estudo sobre a Economia do Envelhecimento realizado pela Fundação Geral da Universidade de Salamanca na Espanha. As pessoas maiores de 60 anos têm hábitos de compras diferentes das pessoas de menos idade. A maioria se desloca a pé, usa estabelecimentos na vizinhança como mercados municipais, supermercados, aposta em um tratamento personalizado e pensa que as comparas on line são complexas e desnecessárias. Essas são algumas características que representam os costumes das pessoas com mais de 60 anos.
Seria esperado e intuitivo considerar que as pessoas com mais de 60 anos tenham preferências e hábitos diferentes das pessoas mais jovens. O ritmo de vida, as condições de trabalho e o tipo e situação de habitacional poderiam  influenciar nesta realidade.
 
compras-v2
Existem três aspectos que podemos concluir dos dados destacados neste gráfico:
– As pessoas com mais idade são mais fiéis às marcas e pagam mais pela qualidade;
– Valorizam e pagam a comodidade e os serviços;
– Preferem o comércio do entorno e atenção personalizada.
Mas, se dermos um passo atrás neste processo e nos fixarmos no desenvolvimento dos produtos?
 
Desenho dos produtos para pessoas com mais de 60 anos
Segundo um Estudo de 2009 sobre Idade e Vida, 41,4% das pessoas com mais idade considera que as empresas não consideram suas necessidades e preferência pelo design de produtos e serviços.
Para assegurar que a definição do produto seja adequada às preferências dos idosos, um primeiro passo é conhecer as características deste grupo etário, tanto desde a perspectiva funcional como sociodemográficas, para que os produtos e serviços possam ser desenhados de maneira adequada. Isto carrega certa dificuldade, j que o grupo com idade acima de 65 anos é um dos mais heterogêneos. Não é o mesmo uma pessoa de 67 anos com estudos, um nível econômico médio, com algumas experiências vida determinadas; que uma pessoa de 85 com algumas características completamente diferentes.
Por isso é importante que o processo de criação e desenho seja incorporado os perfis do público objeto do produto. Exemplo das particularidades que precisam ser levadas em conta:
·      Formação: serve como uma primeira aproximação a uma série de capacidades e habilidades e podem ser vinculadas a uma maior capacidade crítica no momento da compra (especialmente dos produtos tecnológicos). Também é preciso considerar a formação informal, mais ligada às experiências de vida e vivências pessoais.
·         Situacão econômica: determina a possibilidade de acesso a determinados produtos o serviços.
·        Capacidad funcional: no caso, é necessário considerar as limitações que ocorrem em idades mais avançadas;
·         Valores geracionais
Em sendo levadas consideradas estas características sociodemográficas e as preferências e necessidades das pessoas mais velhas, é possível avançar na usabilidade, funcionalidade e qualidade dos produtos.
O objetivo não é que sejam de uso exclusivo das pessoas mais velhas, sim que seu design seja universal, que as funcionalidades básicas estejam pensadas de tal forma que possam ser usadas por todo tipo de usuário e ao mesmo tempo permita o  uso mais específico e desenvolvido  a usuários avançados.
Conheces exemplos desses produtos e serviços? Em que produtos pensam que é possível melhorar para atender imediatamente as necessidades das pessoas mais velhas?
Fonte:http://www.cvirtual.org/blog-post/habitos-de-compra-y-consumo-de-los-mayores-se-tienen-en-cuenta-sus-necesidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *