Idosos em universidade pública

Renato Veras, diretor da Universidade Aberta da Terceira Idade
Crédito: Paula Martini/CBN

Renato Veras, diretor da Universidade Aberta da Terceira Idade – UERJ, explica que a instituição trabalha aliando a área biomédica às questões familiares e à história de vida das pessoas acima de 60 anos.

Atividades para idosos em universidade pública – UNATI

A Unati – Universidade Aberta à Terceira Idade desenvolve-se como Programa de Extensão  com objetivo de contribuir para mudanças qualitativas no contexto sócio-econômico da Terceira Idade.
Constitui um espaço de interação das pessoas da Terceira Idade no âmbito universitário, congregando profissionais, professores, estudiosos e alunos de diversas áreas. Proporciona um espaço para atividades de ensino, pesquisa e extensão, promovendo o congraçamento entre os alunos da Unati, assim como sua inserção efetiva na comunidade universitária, bem como na comunidade em geral.
OBJETIVOS DA UNATI
Acesso à Universidade na perspectiva da educação continuada;
Propiciar aos docentes e acadêmicos da Unicentro o desenvolvimento de estudos e pesquisa voltados ao envelhecimento;
Melhoria na qualidade de vida;
Resgate da autoestima e da cidadania;
Engajamento social e interação inter-geracional;
Interação entre outros grupos de terceira idade.

Atividades – As atividades desenvolvidas são de cunho acadêmico extensionista com reflexões sobre o envelhecimento nos aspectos biopsicológicos, psico-sociais, culturais, filosóficos, políticos, jurídicos, religiosos e econômicos.
Estão em constante reformulação, visando atender às expectativas e condições de cada ano letivo.

OBS: Reprodução em Podcast.

2 thoughts on “Idosos em universidade pública

  1. Participo da Uniti (Universidade da Terceira Idade ) em Joaçaba-SC .São 3 semestres com aulas todas a quartas feiras.Vou entrar no segundo semestre Cada aula é um palestrante diferente, também, com assuntos diferentes.Não podemos parar de receber novas informações.O relacionamento entre pessoas com a mesma idade também é bom. Abraço.

  2. Valeu Osny!Isso é o que se chama envelhecimento ativo. Insiro aqui um trecho de una entrevista do médico Alexandre Kalache: "A definição precisa de envelhecimento ativo é o processo de melhorar as oportunidades de saúde, participação, segurança, de forma a aumentar a qualidade de vida à medida que se envelhece. É um processo de otimização. As oportunidades estão sempre lá. Na sua idade, na minha, na de um jovem de 16 anos ou na de uma criança de 5 anos. Quanto mais cedo e com mais eficácia se aproveitar essas oportunidades, maiores serão os efeitos para a saúde. O segundo pilar do envelhecimento ativo é a participação. A saúde é a chave que lhe permite participar da vida da sociedade. Quer dizer, não é só a saúde pelo fato de estar saudável, mas para aproveitar, estar com energia, participar da vida da sua sociedade, pegar um ônibus quando for preciso, ter acesso a uma biblioteca, a um show ou ir à praia quando se tem vontade; estar inserido, e não ser excluído como ocorre tantas vezes com o incapacitado." Um abração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *