Idadismo, até quando?

Pessoas ativas, maiores de 60 anos. produtivas e saudáveis são necessárias a uma sociedade que respeite os Direitos Humanos.

Comentário do Blog: Idadismo é atitude preconceituosa e discriminatória com base na idade, sobretudo em relação a pessoas idosas, segundo o Dicionário da Língua Portuguesa. Na sociedade atual, são vítimas do idadismo os jovens e os velhos.

 Estudos recentes mostram que, em Portugal, o grupo mais atingido e de forma especialmente gravosa pelo idadismo, é o dos idosos. Desenvolvemos o argumento de que a origem do preconceito e discriminação com base na idade é de ordem societal e que a possibilidade de produção de mudança efetiva ocorre através de intervenções articuladas aos vários níveis ecológicos. Entendemos que o idadismo é uma forma de relação, uma relação que prejudica o Outro e, como tal, a intervenção passa pelo trabalho sócio-educativo-cultural-político com todas as partes envolvidas e com evidentes benefícios para todos. Afinal, nós somos todos potenciais perpetradores e todos somos potenciais vítimas do idadismo. Coelho, C., 2013.

“Os preconceitos com base na idade têm também origem no próprio grupo das pessoas mais velhas, pois ao longo da vida interiorizam estereótipos idadistas e tendem a distanciar-se positivamente daquelas pessoas que consideram mais velhas do que elas e, consequentemente, “realmente idosas”. in Envelhecimento e direitos humanos de Pedro Moura Ferreira.

Fonte: 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *