#Somos todos cuidadores

Eu envelheço, Tu envelhece, Nós envelhecemos

O filme #Somos Todos Cuidadores, lançado recentemente pela Prefeitura de Jundiaí (SP), é uma importante ferramenta de debate sobre o fenômeno do envelhecimento da população, e pode ser utilizado nos serviços de várias formas. Retrata filhos adultos que demoram a perceber as novas necessidades dos pais, que entregam a responsabilidade para somente um dos irmãos ou deixam de fazer o acompanhamento médico ou até mesmo, deixam de utilizar os serviços públicos e os direitos que são oferecidos aos cidadãos acima dos 60 anos de idade, por desconhecimento. Isso é construir saúde.

O filme curta-metragem “#Somos Todos Cuidadores” coloca de forma bem-humorada o cotidiano, a desinformação ou até mesmo a hipocrisia sobre os moradores mais veteranos da comunidade para mostrar a responsabilidade e os meios de uma boa qualidade de vida para os idosos. O filme é uma importante ferramenta de debate sobre o fenômeno do envelhecimento da população, e pode ser utilizado nos serviços de várias formas.

Recém lançado pela Prefeitura de Jundiaí (SP), o filme partiu de uma peça de teatro escrita a partir da observação de anos de trabalho pela médica da Prefeitura, Maria Elizabeth Thomazini. Em declarações à imprensa local, ela disse que é praticamente impossível não se identificar com os filhos adultos que demoram a perceber as novas necessidades dos pais, entregam a responsabilidade para somente um dos irmãos ou deixam de fazer o acompanhamento médico ou até mesmo, deixam de utilizar os serviços públicos e os direitos que são oferecidos aos cidadãos acima dos 60 anos de idade, por desconhecimento.

Segundo o prefeito, Pedro Bigardi, “Todos nós sabemos que a arte é transformadora e a forma escolhida para tratar o assunto tem esse poder. Somente posso agradecer a todos vocês por participarem deste momento. Temos uma experiência com cuidar de crianças e vamos expandir isso no cuidado com os idosos”.

A titular da Coordenadoria do Idoso, Cláudia Sartori, declarou à imprensa que o envelhecimento (que chega para todos) e tudo que o envolve, “Não é mais um assunto pessoal, mas de toda a sociedade, de todas as famílias”.

O curta-metragem tem 15 minutos de duração e foi produzido em uma parceria com a Secretaria de Cultura e com a TVE, com direção e atuação do pedagogo Carlos Paschoalin, que tem passagem por grupos de Gianfrancesco Guarnieri, Satyros e Performático Éos. Na realidade, o filme é parte de um trabalho da Coordenadoria do Idoso voltado para o acolhimento dos cuidadores de idosos. Conta ainda com artistas locais.

A médica Maria Elisabete Thomasini, da Secretaria de Saúde e autora do texto original, depois roteirizado por Ulisses Vertuan para esquetes teatrais e adaptado com direção de Márcio Freitas para a produção em filme, assinala que “O roteiro foi escrito pelas famílias que passaram ao longo de quarenta anos pela sala 203 do NIS (Núcleo Integrado de Saúde). Foi onde vimos que era preciso trabalhar pelo acolhimento aos cuidadores, que ainda não tinham um modelo para cuidar de crianças e muitas vezes nem mesmo apoio”.

O filme conta com o seguinte elenco: Joelma Marcolino, Marici Nicioli, Jimmy Roselli, Mariana Benatti, Ulisses Vertuan e Ricardo Santos Duran. Com participação pontual de alunos do curso de teatro do Centro de Convivência do Idoso (Criju); George Toth (direção de imagens); Carlos Souza, Juliano Justino, Paulo Pires e Rudineis Oliveira (operadores de camera); Vítor Ramos (operador de audio); Mário Rissoli (iluminação); Caroline Godoy (assistente de direção); e Aislan Ferretti (edição, sonoplastia e finalização).

O filme está disponível na internet, vai entrar na grade da TVE e será distribuído no formato DVD para grande número de departamentos da administração pública municipal e entidades civis.

Fonte: http://www.portaldoenvelhecimento.com/cuidados/item/4038-somos-todos-cuidadores

  Mais informações Aqui 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *