A era da solidão-Parte 2

O ser humano é um ser social por natureza, desde que nasce até morrer. Necessita dos outros para viver.

Comentário do Blog: nesta parte está a continuidade do artigo, o Trailer do filme cujo título original é  The Age of Loneliness que no  Brasil o conhecemos como a  A Era da Solidão e o endereço onde o filme poderá ser assistido, na Internet, sem sair de casa. É interessante que você leia o artigo que está pleno de sugestões de atividades que poderão tornar-se políticas públicas. Para assistir o filme vá até http://seriefilme.com/era-da-solidao-legenda-torrent/

  1. Promover o intercambio intergeracional

Diferentes estudos enfatizam o papel da Internet como ferramenta que pode facilitar os laços entre gerações. No decurso de um seminário de investigação, os participantes salientaram que a idade avançada não impede a esperança do uso emprego de Novas Tecnologias da Informação e Comunicação e que os mais velhos podem aprender desde que tenham interesse.

As experiências apresentadas transbordam na ideia de desenvolver projetos globais, tanto quanto possível e não destinados unicamente aos mais velhos, como se eles não pudessem ter acesso aos mesmos tipos de conhecimento que o restante da população. Além da mistura de gerações diversificada durante as reuniões, carregam em si a mensagem de rejeição a toda segregação relacionada com a idade que vai além da simples intenção.

  1. Conservar o aceso a um sistema educativo

Na educação, tudo se passa como se a idade de aposentadoria, o acesso a educação, presente em toda a vida, seja interrompido “naturalmente”. Este vínculo educacional com o período chamado de “ativo”, leva à criação de redes de intercâmbio de conhecimento tais como as “Universidade Sénior”, elaborado na ideia de que apenas uma ação educativa específica  é conveniente para um público mais velho.

É sem dúvida um avanço já que  desta  forma ocorrem  intercâmbios frutíferos. No entanto, definir respostas por faixa de idade é um dos exemplos da dificuldade de se considerar a capacidade dos idosos de ser produtivo durante toda a vida, assim como o fato de que a validação da experiência não é utilizada com os mais velhos para qualificar  a sua capacidade de produção.

Algumas iniciativas agora valorizam a experiência das pessoas mais velhas que podem falar dos ofícios antigos para as crianças nas escolas, mas este tipo de intercâmbio ainda é pouco difundido e muito pouco valorizado.

Os tabus precisam ser eliminados.  Esperamos mover consciências e visitas cheias de afeto aos vizinhos. Idosos na comunidade vamos salvar vidas! As nossas também!

Imagem: www.movenoticias.com

Fonte: http://www.qmayor.com/psicologia/the-age-of-loneliness-una-epidemia-silenciosa/

Em 20 julho, 2016  por Editorial Qmayor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *