Autonomia e o envelhecimento ativo.

Estudar depois dos 60 anos favorece a autonomia e o envelhecimento ativo.

No Chile a oferta acadêmica está desenvolvendo um novo nicho de mercado para estudantes seniores.

Considera-se que os 60 anos de hoje é o novo 50. Hoje, existe uma escolha real entre os idosos, de atividades que, antes dessa idade, parecia quase impossível de alcançar, como cursos e diplomas em cursos superiores.

Maior demanda para a aprendizagem, no Chile, vem ocorrendo onde a oferta acadêmica ocorre pelas oportunidades que as instituições oferecem com estas opções de acesso, tais como as universidades católicas, maiores e autónomas. Em outras, tais como a Universidad del Desarrollo (UDD), onde não há nenhum curso específico para os idosos, mas a assistência destes aumentou nos cursos tradicionalmente ofertados.

“A razsão por que os idosos estão estudando mais, do ponto de vista emocional, é a autonomia e a necessidade de se sentir atualizados. Com estes espaços é aberta a possibilidade de continuar fazendo coisas produtivas e sentir estão atualizados com temas de interesse, para conversar com a família, em seus trabalho ou consultorias que prestam. Mantem-se atualizados e com a certeza de ser útil”, diz Raúl Carvajal, psicólogo da clínica de Santa Maria.

A especialista acrescenta que a atividade cognitiva pode ser positiva a partir de vários aspectos, já que permite olhar para o futuro, junto com melhorar seu trabalho, estimular o cérebro com a atividade e ter segurança e vitalidade.

Verificou-se que a educação formal ou informal, na continuidade da vida é um fator de “bom envelhecer”. Sete benefícios duradouros são identificados no nível individual: atualização, auto enriquecimento, auto expressão, auto renovação, melhoria da autoimagem, interação social e o sentimento de pertencer a uma “atividade”, disse Patricia Alanis, diretora do centro de estudos superiores para os idosos, da Universidad Mayor.

Perfil profissional – Segundo análise dos especialistas em mercado, os idosos interessados em estudar em geral são profissionais aposentados de diferentes áreas de estudo, curiosos e interessados em educação continuada em suas áreas de interesse, através de cursos e oficinas presenciais, como um lugar de interação permanente, onde potencialmente formam-se novas redes e vínculos sociais.

Macarena Rojas, diretora do Programa Adulto Mayor de la Pontificia Universidad Católica de Chile,  (UC/PAM), explica que em números redondos  seus alunos têm em média 70 anos e cerca de 47% tem  estudos universitários. “A maioria, 76%, são mulheres e apenas 24% são homens,” ele indicou.

“Em algumas áreas ocorrem iniciativas familiares  envolvendo avós, netos, pais e filhos que enriquecem o conhecimento e as relações familiares, juntos geram temas de conversa que transcendem a sala de aula”, diz Paulina Artigas, diretora de extensão e formação de desenvolvimento da Universidade, onde também ocorreu um aumento de alunos mais velhos.

O estimulo de uma «atualização intelectual» – Uma boa razão para continuar estudando durante o processo de envelhecimento são os benefícios para a saúde decorrentes da manutenção ativa da mente. “Estudar na maturidade – a partir de 50 anos em diante – irá influenciar o nível biológico, psicológico e social, quando estiver com mais de 70 anos.

“A educação permanente tem como desafio fomentar a autonomia, potencializar o envelhecimento ativo e fornecer uma atividade intelectual para estimulá-los cognitivamente e prevenir as doenças assim”, diz Patricia Alanis, diretora do Centro de Estudios Universitarios para la Tercera Edad, U3E, de la Universidad Mayor. Um exemplo disso seria a doença de Alzheimer, que é uma doença degenerativa que, de acordo com estudos internacionais, poderia ser evitado em parte, com exercício físico e mental e com uma boa dieta alimentar. (Mercúrio / GDA)

Fonte: http://www.elpais.com.uy/ em 03/07/2016    Imagem: G1 – Aluno de 86 anos cursa matemática na UFMS

  1. Página da PUC/Chile Programa Adulto Mayor  http://adultomayor.uc.cl/index.php

A programação para o  segundo semestre 2016 está em http://adultomayor.uc.cl/para-adultos-mayore

     2) Página UFPE – A Universidade Aberta a Terceira Idade UnATI está viinculada a www.ufpe.br/proexc/

A programação para o segundo semestre 2016 está em https://www.ufpe.br/proexc/index.php?option=com_content&view=article&id=472:matriculas-para-cursos-da-unati&catid=2:curso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *