Idoso conectado está na mira do mercado

Cresce o número de pessoas com mais de 60 anos de idade que usam a internet no Brasil. Essa parcela da população movimenta R$ 330 bilhões ao ano.

Comentário do Blog: Para mim é assustadora a pressão  e a força da mídia. A frequência com que são publicados artigos  alertando para a mina de ouro, ou seja, o potencial consumidor que é a população acima dos 60 anos é surpreendente. Nada é dito sobre a urgente atenção  que demanda esta realidade social, econômica e demográfica. Nada de Políticas Sociais para atender esse complexo  que abrange mercado de trabalho, capacitação,  bem estar , cuidado, aposentadoria, habitação. lazer e muito mais. O discurso  da mídia e da publicidade é reducionista  ao colocar todos no cesto dos ovos de ouro.

Os idosos brasileiros estão cada vez mais conectados e antenados com as novas tecnologias. Nos últimos oito anos, o Brasil ganhou 4,8 milhões de pessoas com mais de 60 anos que utilizam a internet regularmente. Em 2008, eram 364 mil. Hoje, 5,2 milhões de idosos acessam à web e movimentam R$ 330 bilhões, por ano, o equivalente a 38% do total da renda da população dessa faixa etária.

Além de usarem a internet como fonte de informações, eles fazem compras online, pagam contas, acessam as redes sociais, mantêm contatos ativos e compartilham novas experiências no ambiente virtual. Conectados com o mundo, os idosos ficam mais otimistas e se sentem mais presentes na sociedade onde vivem.

Na pesquisa feita pelo Instituto Locomotiva, constatamos que o interesse dos idosos pela internet cresceu em compasso de igualdade por ambos os sexos, já que metade dos homens e das mulheres acessa a rede. O que varia é a idade. Mais da metade tem entre 60 e 64 anos e dois a cada dez têm mais de 70 anos. Diante desse cenário, os jovens têm um papel muito importante e precisam ensinar os mais velhos a ficarem mais próximos da tecnologia.

O estudo também identificou onde estão concentradas as pessoas com mais de 60 anos que usam frequentemente a internet. A região Sudeste reúne o maior percentual de idosos conectados: 60%. Em seguida está o Sul (18%) e logo na sequência vem o nordeste (13%), o Centro-Oeste (6%) e o Norte (3%). A maioria absoluta dos internautas com mais de 60 anos pertence às classes A/B (76%), seguida pela classe C (23%) e classe D/E (1%). Com alto nível de escolaridade, essa parcela da população possui ensino superior (39%) ou médio (33%) e 28% cursou até o ensino fundamental.

A pesquisa mostra que para nove em cada dez idosos internautas o microcomputador é o principaldevice de acesso à rede, enquanto 44% preferem o smartphone, 17% gostam da praticidade do tablet e 4% preferem acessar a web pela TV.

Pensando nesse cenário promissor, as empresas de tecnologia precisam ficar de olho no potencial desse público, que consome muito bem e está invadindo a internet. As empresas que souberem atender às demandas dos internautas mais velhos, que estão cada vez mais independentes, e proporcionarem novas oportunidades de consumo terão pela frente um público consumidor fiel e influente.

ECON_Meirelles-5web

Fonte:  http://brasileiros.com.br/sR4JL   Por Renato Meireles em  16/09/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *