Quem tem medo de envelhecer ?- Parte 4

Você sabia que o medo de envelhecer é uma patologia e chama-se Gerascofobia?

Para que o envelhecimento ocorra de maneira saudável, precisamos nos organizar antecipadamente, permitindo que essa nova fase do ciclo da vida chegue, apropriadamente, de maneira confortável e segura. Esta preparação auxilia não apenas aos que já são idosos, mas também ampara os que estão em processo de envelhecimento.

“A velhice um processo comum a todos, atingindo homens mulheres de uma forma inevitável, buscamos compreender quais as preocupações e danos que essa causa na população que está envelhecendo, visto que vivemos em uma sociedade que privilegia o jovem e cultua o corpo bonito, “sarado”, magro e em forma.

Os indivíduos experimentam uma crescente preocupação com a imagem e a estética, a qual está relacionada à ideologia narcisista social que vivemos atualmente, graças à influência da mídia. Quando essa preocupação com a imagem, com o corpo, com o ser jovem, bonito e fisicamente atraente é exagerada, pode tornar-se uma patologia.

Quando esse medo afeta a vida de um indivíduo, causando tensões, angústias e preocupações exageradas, levando-o a buscar, de qualquer maneira, a “fonte da juventude”, sem considerar os riscos que corre, configura-se em um transtorno de ansiedade, uma fobia mais especificamente, chamada de gerascofobia, o medo de envelhecer. Como qualquer fobia, a gerascofobia acarreta um intenso sofrimento, medo e constantes pensamentos negativos que levam o indivíduo a demonstrar um medo verdadeiro quando pensa em velhice.” O artigo completo pode ser lido em http://docplayer.com.br/21562610-Gerascofobia-o-medo-de-envelhecer-na-contemporaneidade.html

Comentário do Blog: Nesta Parte 4  falei um pouquinho de geroscofobia para depois retomar com  Magdalena Lea. Relembrando: Magdalena Léa 1913-2001. Psicóloga, pintora, poeta e escritora de literatura infanto-juvenil, foi uma pioneira no trabalho do estudo e da compreensão da velhice e do envelhecer e com inteligência respondia sempre:  “É preciso viver cada dia como se fosse o último e planejar a vida como se não tivesse fim, e isto é pra gente de todas as idades. A vida é bela e merece ser vivida”.E acrescentava:- Perguntemos como Lucrécio, filósofo grego: “Por que não sair do banquete da vida como um conviva saciado?”

 O sucesso de suas palestras se devia ao fato de Magdalena Léa analisar psicologicamente, numa linguagem divertida e simples, o sofrimento moral daqueles que temem e repudiam o envelhecimento. “Nas minhas palestras há muito humor. No começo há o espanto, depois a platéia descontraída se esbalda de tanto rir”.

Mais uma vez meu agradecimento a Maria de Lourdes Micaldas ou simplesmente “Lou”, filha de Magdalena e administradora do Blog http://www.velhosamigos.com.br minha preciosa fonte. Gostaria de dizer, como disse sua amiga Vanda Cotelo: “Eu conheci Madalena, A mulher menina, A mulher criança, A mulher conselheira, A mulher esperança.”  Com chave de ouro encerro com a entrevista de Magdalena Lea a Lúcia leme no Programa Sem Censura em 1986, em duas partes.

Magdalena Léa, poetisa e escritora, aos 74 anos, dá um show no “Sem Censura” de Lúcia Leme em 1986. Parte 1.

Parte II da  entrevista no programa “Sem Censura” de Lúcia Leme em 1986

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *