A busca por oportunidade de trabalho – Parte 2B

Para pensar ou achar engraçado: A idade, a aposentadoria e o mercado de trabalho.

Parte 2B do tema A busca por oportunidade de trabalho

Sempre disse não às redes (de relacionamento ou de profissionais). Mas ficar em casa (10 meses) sem trabalho induziu-me a aceitar o convite de fazer parte do Linkedin (rede de profissionais).

Estou certa de que dificilmente receberei um convite para entrevista, via Linkedin. Porque digo isto?  Porque o Linkedin é essencialmente empresarial, a linguagem, as especializações obedecem a características próprias, que parece outro mundo, aliás, é outro mundo, o mundo empresarial. Exemplo de ofertas de vagas: procuro broker para atuação no seguimento corporativo , analista de suporte à erp , Sistema SAP (módulo SD/ WM ou módulo MM); experiência com montagem de sites (cross browser), desejável jquery, ajax;  estudos e projetos pl – edp ; desenvolvedor web – ruby on rails ;  consultor técnico de negócios erp/baan … é por aí.

Tenho insistido com meus amigos e companheiros de trabalho para que se mostrem no Linkedin. Precisamos dizer ao mundo, que outros tipos de profissionais existem e que são úteis a sociedade, mesmo que tenham adentrado aos enta.

A grande poetisa Cora Coralina publicou o seu primeiro poema aos 75 anos; o sambista Cartola gravou seu primeiro samba aos 65 e cantava “Velho é o seu preconceito”. O jornalista Roberto Marinho fundou a sua poderosa Rede Globo ao 65 anos. O mais velho presidente das empresas constantes do Guia Exame do ano passado (“As 100 Melhores Empresas para Você Trabalhar”) chama-se Leopoldo Celestino Killing e, aos 80 anos de idade, é quem toca a empresa Tintas Killing. O americano Ray Kroc iniciou aos 52 anos de idade o que viria a ser o império da McDonald’s.(Citação de Floriano Serra no www.portaldafamilia.org/artigos/artigo118.shtml)

Nas  duas últimas e recentes entrevistas (julho de 2011) tive como entrave a falta de experiência com o Programa Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Conheço a legislação e o funcionamento dos programas. Ambos têm manuais que orientam o passo a passo dos procedimentos  e, eu (candidata), ainda que tenha condições (saúde) físicas e intelectuais para aprender, fui considerada inapta.

Tenho o maior orgulho da minha idade[1]. Ultimamente, tenho adotado o critério de manifestar esse orgulho, só depois de ter certeza de “onde estou pisando” quando, e principalmente, o tema é trabalho, numa tentativa de conquista ou de defesa.

Reconheço:

  1. A importância do Estatuto do idoso e todos os programas daí decorrentes.
  2. O alerta que nos dá o Censo de 2010, vejamos:

 Diminui a proporção de jovens e aumenta a de idosos

A representatividade dos grupos etários no total da população em 2010 é menor que a observada em 2000 para todas as faixas com idade até 25 anos, ao passo que os demais grupos etários aumentaram suas participações na última década. O grupo de crianças de zero a quatro anos do sexo masculino, por exemplo, representava 5,7% da população total em 1991, enquanto o feminino representava 5,5%. Em 2000, estes percentuais caíram para 4,9% e 4,7%, chegando a 3,7% e 3,6% em 2010. Simultaneamente, o alargamento do topo da pirâmide etária pode ser observado pelo crescimento da participação relativa da população com 65 anos ou mais, que era de 4,8% em 1991, passando a 5,9% em 2000 e chegando a 7,4% em 2010.

Os grupos etários de menores de 20 anos já apresentam uma diminuição absoluta no seu contingente. O crescimento absoluto da população do Brasil nestes últimos dez anos se deu principalmente em função do crescimento da população adulta, com destaque também para o aumento da participação da população idosa [2].

Ver o artigo do Professor Fernando Nogueira da Costa, sob o título: Pirâmide etária brasileira  Aqui

Ao mesmo tempo em que CEPAL e o IPEA no documento  Estrutura etária, bônus demográfico e população economicamente ativa no Brasil: cenários de longo prazo e suas implicações para o mercado de trabalho [3] mencionam como conclusão para

Políticas públicas – as mudanças populacionais em curso demandam dos agentes públicos capacida­de de previsão e reação às novas necessidades que a população deverá demandar. Embora o desafio educacional seja imenso, a médio prazo, a demanda por escolas e universidades deverá começar a reduzir-se a longo prazo, ao mesmo tempo em que outras estruturas sociais deverão ver sua de­manda crescendo. A médio prazo, a maior participação feminina no mercado de trabalho deverá demandar mais creches, embora essa demanda deverá cair a longo prazo, dado que a participação de crianças na população como um todo vai diminuir. Clínicas para idosos, no entanto, deverão ter demanda crescente, assim como outros equipamentos públicos voltados à população acima de 65 anos. Essa abordagem permitirá a melhor alocação de recursos, evitando-se desperdícios com des­pesas mal pensadas por não levarem em conta as mudanças populacionais previstas.

  1. Parece-me interessante quando concluem que “Clínicas para idosos, no entanto, deverão ter demanda crescente, assim como outros equipamentos públicos voltados à população acima de 65 anos”. É recorrente o conceito de que idoso é sinônimo de doente, incapaz ou coisa parecida, a tendência é da continuidade conceitual.

Finalmente, estou incomodada com o presente  e preciso trabalhar. Preocupa-me o futuro.

No site http://portaldoenvelhecimento.org.br  tem duas entrevistas muito boas: uma com  Bernardo Beiguelman  e outra com o título Entrevista imaginária: As lúcidas reflexões de Bobbio sobre a velhice. Contraponto às entrevistas que tratam o idoso como criança ou palerma.

Juraci Vieira Gutierres,  em Recife, agosto de 2011

[1] Procedimento da SDS/PE , vejam só: perdi os documentos e ao refazê-los fui surpreendida com este carimbo:  MAIOR DE 65 ANOS, assim mesmo, em vermelho. Isto é cidadania? Em que me beneficiou? Seria mais produtivo que me entregassem um folheto com a relação de cursos da Universidade da Terceira Idade, mesmo que fosse  Yoga ou Reiki. Na consideração de que os cursos foram discutidos e programados em acordo com os beneficiários, como exercício participativo, democrático e cidadão. Cadê a universalização das universidades?

[2] Extraído do IBGE Sala de imprensa: Primeiros resultados definitivos do Censo 2010: população do Brasil é de 190.755.799 pessoas. Comunicação Social, 29 de abril de 2011.

[3] TEXTOS PARA DISCUSSÃO CEPAL • IPEA,  LC/BRS/R.224 nº 10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *