Felicidade – Hedonismo Vs Eudaimonismo – Qual o segredo?

Comentário do Blog: Ao ler um super artigo de Facundo Manes sobre felicidade me deparei com termos pouco utilizados em nossa conversação. Por isso decidi primeiro postar alguma luz conceitual e clara sobre o que é Felicidade Hedónica e uma Eudaimónica. Encontrei este vídeo e texto de Luis Granja – Coach português que nos fala do balanço que podemos ter entre a felicidade Hedonica e Eudaimónica. Poderão estranhar o sotaque, mas logo logo o ouvido adapta-se e tudo fica bem claro.  Lembro que esta leitura antecede ao artigo “Las claves de la felicidad, según la ciencia” Partes 1 e 2. Com a palavra Luis Granja.

Do ponto de vista científico consideramos duas perspetivas relacionadas com a “Felicidade”:

Uma perspetiva Hedónica e uma Eudaimónica.

No vídeo desta semana o objetivo é explicar-lhe quais as diferenças que existem entre uma e outra e qual a sua aplicabilidade nas nossas vidas.

A “Felicidade” é algo que todos nós consciente ou inconscientemente acabamos por perseguir e tanto buscamos momentos que nos deem prazer imediato como buscamos a nossa realização e propósito de vida.

Ora Hedonismo e Eudaimonismo são as duas faces de uma mesma moeda. É importante que a nossa vida seja feita de momentos de prazer máximo. Como por exemplo jogar à bola, sair à noite, estar com os amigos, comer uma boa fatia de bolo de chocolate, comprar um vestido ou uma peça de roupa ou até mesmo comprar um carro. São tudo momentos que de facto ajudam a elevar os nossos índices de Felicidade momentâneos mas todos sabemos que a sua durabilidade e sustentabilidade são pouco duradouras. Voltamos muito facilmente ao nosso set point anterior.

Felicidade Hedónica caracteriza-se por:

  1. Visão Socrática da Felicidade
  2. Mais orientada para os bens materiais
  3. Vem de fora
  4. Busca máxima do prazer e fuga da dor

Esta perspetiva de “Felicidade” entra-nos todos os dias pelas nossas casas quando assistimos às publicidades das grandes marcas de carros, brinquedos, produtos de beleza que dizem “Compre isto e seja muito mais feliz”. Todos nós sabemos que não é bem assim.

Neste âmbito é frequente entrarmos no que nós Psicólogos Positivos denominamos de “passadeira hedónica”. Ou seja, estamos constantemente em busca do que nos dá prazer agora e nunca estamos satisfeitos. Muito característico das nossas crianças que buscam sempre aquilo que não têm nunca estando satisfeitas com o que têm.

Por outro lado temos a visão Eudaimónica da “Felicidade” que é a junção do grego Eu que significa “bom” e daemon que significa “espírito”. É uma visão seguida por Aristóteles que tem uma citação muito interessante sobre “Felicidade” que nos diz:

 “cada um é feliz na medida em que faz e cumpre a sua missão. A felicidade só resulta no cultivo da virtude”

O que significa então o Bem Estar Eudaimónico?

  1. Significa lutar por algo maior do que nós próprios
  2. É colocar todo o nosso esforço em prol de um desafio
  3. Busca incessante por crescimento pessoal
  4. Está relacionado com o nosso propósito de vida
  5. É o que vem do interior da pessoa

Na sua essência Eudaimonismo significa lutar por si próprio e ir atrás daquilo que você acredita independentemente dos resultados que estejam a acontecer.

Felicidade Eudaimónica significa muitas vezes “sofrer” por algo que nós sabemos que vai resultar. Significa ser “Resiliente” pois quantas vezes fazemos esforços hoje com o objetivo de sermos felizes amanhã. É tudo o que Eudaimonismo é.

Faz com que existam 2 tipos de personalidade. Umas pessoas com personalidade mais Hedónica que buscam prazer imediato e só se preocupam com o agora e outras com personalidade Eudaimónica em que lutam e resistem às adversidades para perseguirem os seus objetivos.

Não pretendo cair no erro de dizer que uma é melhor do que a outra. Talvez um equilíbrio entre as duas seja o mais indicado. É importante potenciarmos na nossa vida momentos hedónicos mas é igualmente importante cultivarmos o nosso propósito e significado para a nossa vida.

Tal como o título diz… o segredo é mesmo o equilíbrio entre as duas.

Publicado em 30 de maio de 2016 Fonte: https://wecareon.com

Imagem: Bonitonas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *