PREVENÇÃO DO ENVELHECIMENTO IMAGINÁRIO

Molière e o doente imaginário:  O dramaturgo francês considerou a questão da verdade e da mentira, no teatro e na vida real, ao criar seu mais famoso personagem, hipocondríaco e narcisista.

Comentário do Blog:  “Sabe-se hoje em dia, por exemplo, que sintomas como a dor ou a rigidez apresentada por pacientes com Parkinson podem piorar simplesmente se as expectativas do paciente forem negativas, ou se eles tomarem uma substância inerte pensando que vai agravar seu estado. Um estudo recente mostra que mentir sobre seu estado de saúde, dizendo ser ele pior do que realmente é pode levar algumas pessoas a acreditar que estão doentes. Assim, fazer com que uma doença se instale efetivamente é um passo fácil de ser dado, em razão das defesas imunitárias e do passado médico de cada um.” O texto acima é parte de um interessante artigo de Sebastien Dieguez , neuropsicólogo no centro hospitalar universitário Vaudois, em Lausanne, Suíça. Pode ser lido na íntegra  clicando  aqui em Molière e o doente imaginário.
A imagem é parte do artigo mencionado


Você pode envelhecer melhor? Paloma Navas, especialista em medicina preventiva e médica em saúde pública, nos mostra as evidências científicas sobre como nossa ideia de envelhecimento pode se tornar uma profecia auto-realizável da própria velhice e nos dá chaves simples para desfrutar esses anos de maneira saudável e em comunidade

Uma conferência altamente recomendada para todos aqueles que vivem em envelhecimento como presente ou oportunidade e não como declínio ou desgraça.

Paloma Navas Gutiérrez é especialista em medicina preventiva e saúde pública apaixonada pela saúde dos idosos. Viajante infatigável, estudou e trabalhou em países como Alemanha, Senegal, Porto Rico, Tanzânia e México, o que permitiu que ela conhecesse as diferentes concepções de saúde e diferentes sistemas de saúde de primeira mão. Paloma recebeu seu doutorado da Escola de Saúde Pública da Universidade Johns Hopkins através de uma bolsa Fulbright.

Sua pesquisa sobre fatores de risco social e medicina preventiva para pessoas idosas levou-o a repensar o conceito de saúde durante o envelhecimento e questionar alguns dos paradigmas da velhice abundantes no discurso biomédico e no discurso social. Trabalha para gerar e disseminar conhecimentos científicos sobre medicina preventiva e envelhecimento e lutar contra a discriminação de idade.

TEDx Madrid 02 de setembro de 2017

Fonte: www.qmayor.com/actualidad/

Em 06/03/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *