O viver e o morrer

O Envelhecer Diante da Ameaça de Morte e do Desejo de Vida – uma reflexão Bergmaniana

“Ao nos vermos diante da morte e ao mesmo tempo desejando a vida, nos deparamos com o silêncio do Divino. Chamamos, mas ninguém responde. É quando nos percebemos finitos, com nossos respectivos prazos de validade prontos para, a qualquer momento, expirar.”

Comentário do Blog: Leia também o artigo da Luciana Mussi sob o título Reflexões sobre o medo da Morte.

Luciana Mussi, doutora em Psicologia Social pela PUCSP, apresenta esta reflexão no seu novo livro: O Envelhecer Diante da Ameaça de Morte e do Desejo de Vida: uma reflexão Bergmaniana.

O livro é um mergulho no documentário A Ilha de Bergman, no qual o diretor, Ingmar Bergman, então com 88 anos, revê sua vida e os mais de 60 anos dedicados ao cinema.

A autora recorre também às reflexões do filósofo romana Cícero sobre o envelhecer e a trajetória de transformação da deusa grega Deméter para propor a seguinte reflexão: o remédio para as dores da vida sentidas na velhice particular de cada um seriam suas lembranças?

Quem curte cinema, estuda e se preocupa com o envelhecer encontrará neste livro uma leitura leve, agradável, intimista e profunda, pois o cinema, entre todas as artes, de acordo com o filósofo francês Edgar Morin, é a que mais se aproxima da experiência humana e de suas questões existenciais como vida e morte.

Fonte e onde comprar: edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/

imagem br.depositphotos.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *